top of page

SETUR realiza roteiro com alunos da escola Irma Carrit

Na tarde da última quinta-feira, 23 de Março, a Secretaria de Turismo promoveu uma apresentação sobre o turismo local e realizou um roteiro com alunos do 3º ano da EMEIF Irma Carrit. Antes de iniciar o passeio, a agente administrativo Fernanda Martins Oliva realizou uma apresentação em sala de aula sobre o turismo, os pontos e atrativos locais, inclusive os que iriam ser visitados. Além da abordagem em sala de aula, os alunos participaram de um roteiro definido pela direção da escola, onde foi solicitada a visitação ao prédio da EMEF Esperança de Oliveira, edifício tombado pelo CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico, e às instalações da Câmara Municipal de Lençóis paulista. Na EMEF Esperança de Oliveira, os alunos foram guiados pela diretora da unidade, Clarice Borin Ciccone, e puderam conhecer toda a história da escola, quem foi Antônio Esperança de Oliveira (patrono que dá o nome à escola), sua importância como professor na década de 1910, além de visitarem o porão da escola e sanar todas as dúvidas e curiosidades sobre o lugar. Os alunos visitaram também o plenário da Câmara Municipal, que compõe o conjunto arquitetônico oficial do Paço Municipal, importante patrimônio público do município. Na ocasião, também foram recebidos pelos assessores da Câmara, João Pedro Basso e Marli Aparecida Garcia e também pelo vereador Glauco Temer Feres, onde puderam aprender um pouco sobre como funciona o processo legislativo e qual é o papel do vereador em nossa cidade. O grupo de alunos foi acompanhado da professora Joice Amaro, da agente escolar Mariele Gouvea e da coordenadora, Ana Cristina Ramos. A ação visa sensibilizar os estudantes quanto a valorização do patrimônio histórico-cultural, levando educação e conhecimento aos alunos, fortalecendo assim o turismo educativo em nosso município. Sobre a EMEF Esperança de Oliveira Instalada em 1914, em edifício com 8 salas de aula e capacidade para 360 alunos. Uma das 11 escolas que tiveram um mesmo projeto comum elaborado por José Van Humbeeck. As plantas são simétricas, com uso independente para cada seção, que ficam isoladas por porta do tipo vai-e-vem localizada no corredor central. É uma das integrantes de conjunto de 126 escolas públicas construídas pelo Governo do Estado de São Paulo entre 1890 e 1930 que compartilham significados cultural, histórico e arquitetônico. Essas edificações expressam o caráter inovador e modelar das políticas públicas educacionais que, durante a Primeira República, reconheceram como inerente ao papel do Estado a promoção do ensino básico, dito primário, e a formação de professores bem preparados para tal função. Quanto às políticas de construção de obras públicas, são representativas pela estruturação racional de se instalar edificações adequadas ao programa pedagógico por todo o interior e capital do Estado. Destaca-se a qualidade do conjunto caracterizado pela técnica construtiva simples, consolidando o uso de alvenaria de tijolos e por uma linguagem estilística que simplificou os atributos da tradição clássica acadêmica. A organização espacial era concebida incorporando preceitos e recomendações de higiene, insolação e ventilação previstos na cultura arquitetônica que vinha se firmando desde o século XIX. O programa pedagógico distribuía essencialmente salas de aulas ao longo de eixos de circulação em plantas simétricas. Aos poucos se firmaram em projetos arquitetônicos padronizados que se repetiam com pouca ou nenhuma variação em mais de um município. O edifício foi tombado pelo CONDEPHAAT – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico em 2010. Sobre o conjunto arquitetônico do Paço Municipal Construído na administração do prefeito Ézio Paccola, nos anos 80, o conjunto arquitetônico do Paço Municipal, na Praça das Palmeiras, abriga em seu edifício principal a sede de diversas Secretarias Municipais, além de anexo ao prédio estar a Sala das Sessões “Mário Trecenti”, onde é realizado as sessões da Câmara Municipal. A Sala de Sessões também é utilizada para a realização de reuniões, congressos, conferências, seminários e demais eventos de caráter público, promovidos pela Câmara e Prefeitura Municipais.



Comments


bottom of page