top of page

PATRIMÔNIO CULTURAL

bmol.jpg

Biblioteca Municipal "Orígenes Lessa"

R. Sete de Setembro, 1058-1170 - Centro, Lençóis Paulista - SP, 18680-005

memorialalfredoguedes-2-1024x683.jpg

Memorial de Alfredo Guedes

Rua João Gasparini nº 48, Distrito de Alfredo Guedes

AMA_3673.jpg

Teatro Municipal Adélia Lorenzetti

R. Cel. Álvaro Martins, 790 - Centro, Lençóis Paulista - SP, 18682-180

114-LPA_04_1970_P.jpg

Espaço Cultural "Cidade do Livro"

R. Pedro Natálio Lorenzeti, 286 - Centro, Lençóis Paulista - SP, 18680-110

museu-1-1024x717.jpg

Museu Alexandre Chitto

R. Cel. Joaquim Anselmo Martins, 575 - Centro, Lençóis Paulista - SP, 18682-040

Estacao Ferroviária.jpg

Estação Ferroviária Sorocabana

.

R. Pátio da Estação - Centro, Lençóis Paulista - SP, 18683-140

Marco Zero

Marco Zero

R. Sete de Setembro, 1054 - Centro, Lençóis Paulista - SP, 18680-005 (Praça do Igreja Matriz)

Sala dos Escritores.png

Sala dos Escritores

R. Pedro Natálio Lorenzeti, 286 - Centro, Lençóis Paulista - SP (andar superior)

casadacultura-3-1024x683.jpg

Formas de expressão

.

BIBLIOTECA MUNICIPAL "ORÍGENES LESSA"

A Biblioteca Municipal “Orígenes Lessa” (BMOL) foi criada por Zanderlite Duclerc Verçosa em 21 de Dezembro de 1961. Possui um acervo maior que o número de habitantes, possibilitando aos visitantes uma viagem literária profunda. Em sua grande coletânea há livros em Braile, audiolivros, obras raras autografadas, museu literário, publicações e obras originais de Orígenes Lessa, patrono da Biblioteca, escritor lençoense e membro da Academia Brasileira de Letras.

A Biblioteca oferece um vasto acervo sobre assuntos diversificados, de interesse da população, lançamentos e uma ampla coleção de títulos da literatura brasileira. Possui seções especiais como a “Sala de Obras Autografadas” onde reúne obras com dedicatórias e autógrafos feitos por escritores ícones da literatura nacional e regional. O “Museu Literário” situado no piso superior onde obras do começo do século XX, estão disponíveis para o completo uso dos usuários. A “Seção de Obras de Referência”, é composta por obras de consulta de vários gêneros e para várias finalidades, dicionários, mapas, guias e enciclopédias temáticas.

Oferece exposições; boletim eletrônico informando os usuários e a comunidade sobre novas aquisições, ranking dos livros mais retirados e mantém um canal aberto para a publicação de sugestões de leituras enviadas pelos leitores; a “Feira do Troca-Troca”, é uma ação reconhecida pelo Programa Nacional do Livro e da Leitura (PNLL) como um dos 50 projetos nacionais que melhor promovem o incentivo à leitura e democratização do acesso aos livros.

A BMOL também desenvolve anualmente concursos literários (classe adulta ou infantil) e visita de escritores. Sua estrutura é adequada à pessoas portadoras de necessidades especiais, como acesso à cadeirantes, sala para pessoas com baixa visão e acervo em braile.

icone funcionamento.png
De segunda a sexta-feira das 8h às 21h e aos sábados das 8h às 17h
(14) 3263-6522
  • Instagram
  • Facebook

ESPAÇO CULTURAL "CIDADE DO LIVRO"

Criado com o propósito de abrigar obras antigas e frágeis que estavam mal acondicionadas no piso superior da Biblioteca Municipal “Orígenes Lessa”, o Espaço Cultural “Cidade do Livro”, começou suas atividades em 23 de setembro de 2006 a partir da locação do prédio que, em 2007, foi adquirido definitivamente pela Prefeitura Municipal.


É um órgão de assessoramento da Secretaria Administrativa e um centro de pesquisas; tem por finalidade recolher, preservar e garantir o acesso aos documentos arquivísticos e literários de valor permanente, bem como aos bens culturais históricos, sendo o setor descrito subordinado diretamente a Secretaria de Cultura.

O acervo do Espaço Cultural é composto pelo Setor de Obras Raras e Especiais da Biblioteca Municipal Orígenes Lessa com obras desde o século XVI, arquivos pessoais (entre livros, manuscritos e objetos) de escritores nacionais consagrados e locais, entre eles o de Orígenes Lessa, Cora Coralina, Antonio Houaiss, Olavo Bilac e Guimarães Rosa, por exemplo; o Arquivo Histórico Municipal com acervo de jornais da cidade, fotos, revistas, discos de vinil, plantas arquitetônicas entre outros documentos relativos a cidade de Lençóis Paulista e região.


Para atingir seus objetivos de salvaguardar e prolongar ao máximo a integridade física de documentos e livros para as próximas gerações, o local possui um Laboratório de Conservação e Reparos onde os documentos em suporte papel são tratados com materiais especiais, recuperada sua integridade física, ou confeccionada embalagem especial para sua guarda quando necessário.

O Espaço Cultural Cidade do Livro também possui Laboratório de Digitalização e Preservação Digital, que além de salvaguardar o acervo através da digitalização, gere a Biblioteca Digital Orígenes Lessa disponibilizando o acesso aos livros, periódicos e documentos mais raros (site: http://www.lencoispaulista.sp.gov.br) para a pesquisa online da comunidade e instituições de pesquisa nacionais e internacionais.


O local é um centro de documentação referência na região, por ser o único órgão público do interior a prestar este tipo de serviço e de ter sob sua custódia, um amplo e inestimável acervo histórico, atende pesquisadores com visitas livres, agendadas e monitoradas; recebe e realiza exposições, promoção de eventos, oficinas, cursos com área para palestras e eventos.

No piso térreo do Espaço Cultural Cidade do Livro, funciona a Biblioteca Infantil Monteiro Lobato que originada da sala infanto juvenil da Biblioteca Municipal Orígenes Lessa, ganhou espaço próprio, amplo e apropriado. A partir da inauguração do Espaço Cultural (23/09/2006) para atender às crianças, acervo infantil com mais de 5.200 livros, gibis, brinquedoteca, sala de atividades e leitura, além de atividades programadas de incentivo à leitura e entretenimento, como A Hora do Conto e o Lê no Ninho. A faixa etária atendida é até 10 anos, sendo livre a consulta e empréstimo para o público adulto.

icone funcionamento.png
De segunda a sexta-feira das 8h às 12h e das 13h às 17h
(14) 3263-3123
  • Instagram
  • Facebook

MARCO ZERO

Em 1925 foi instalado o Marco Zero no piso externo da Velha Matriz, local onde a cidade teve origem. Várias décadas depois, quando a igreja foi demolida, o Marco Zero foi recolocado no mesmo lugar, reimplantado em 26 de abril de 2015, o marco encontra-se na Praça José Magnani, ao lado do Santuário Nossa Senhora da Piedade. O piso mostra a rosa-dos-ventos, e sobre ela, um pequeno monumento ostenta a base com a orientação das direções cardiais dos municípios limítrofes e acima a placa de identificação.

icone funcionamento.png
Espaço aberto
(14) 3263-3123

MEMORIAL DE ALFREDO GUEDES

Preservar a cultura de um povo, de uma sociedade, preservar sua história e modo de vida, são ações fundamentais para se construir o futuro com prosperidade e qualidade. Pensando nisso, a Diretoria de Cultura de Lençóis Paulista, inaugurou em agosto de 2014 o Memorial de Alfredo Guedes.


O Memorial é um ramal do Museu Alexandre Chitto. Um espaço destinado ao resgate da história, cultura e modo de vida de Alfredo Guedes: importante distrito lençoense que surgiu por volta de 1850 em virtude da lavoura cafeeira, atividade que prosperou por décadas devido à roxa da região, e que contribui para o progresso do município. Neste espaço, são organizados diversos elementos da cultura do distrito, como objetos, fotos, mobília e muita história boa para contar e compartilhar. As peças foram doadas pelas famílias do bairro e de Lençóis Paulista e incluem mapas, fotos, objetos pessoais, imobiliário, implementos agrícolas e jornais de época.

icone funcionamento.png
Às quarta-feiras, das 11h15 às 17h15
(14) 3264-5309
  • Instagram
  • Facebook

MUSEU ALEXANDRE CHITTO

Prédio que sediou a prefeitura municipal, e depois de desocupado abrigou o Museu municipal em 1988, fundado por Alexandre Chitto, jornalista, historiador e grande amante de Lençóis. Além de sua paixão pela cidade e pela cultura, deixou o museu e diversas obras de 1958, e também o Jornal O Eco de 1938.


Ponto de interesse cultural e turístico, o museu representa as raízes da cidade e região retratando o nascimento de Lençóis Paulista, por expor e preservar peças relacionadas à história da comunidade. Apresenta uma aula viva de história de paixão, tradição, cultura e expressão do município.
 

Em exposição destacamos uma Igabaça (urna funerária indígena) datada de 1680 e a cama utilizada por Dom Pedro II quando se hospedou na região em 1873. Ao todo são mais de 4 mil peças catalogadas e oferece aos seus visitantes exposições permanentes e temporárias variadas.


O Museu Alexandre Chitto, entre os anos de 2022 e 2023, passou por uma reforma para melhoria da sua estrutura e da acomodação de seu acervo.

icone funcionamento.png
De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h
(14) 3264-1442
  • Instagram
  • Facebook

SALA DOS ESCRITORES

No dia 25 de abril de 2023 foi inaugurada a Sala dos Escritores. A criação do espaço surgiu com a necessidade de um local que homageasse os 31 escritores lençoenses e possibilitasse a interação dos escritores com a população local. A implantação da Sala foi viabilizada através de uma parceria entre a Secretaria de Cultura e a escritora Renata Paccola, a qual como idealizadora do espaço financiou todos os custos da implantação, desde a reforma do espaço à instalação dos painéis, quadros e demais itens que compõem a decoração temática. No espaço, o visitante tem a oportunidade de conhecer quais são os notáveis escritores que contribuem e contribuíram para a cultura lençoense.

A Sala dos Escritores está localizada nas dependências do Espaço Cultural Cidade do Livro, que também abriga a Biblioteca Infantil Monteiro Lobato, o Centro de Documentação Histórica do município e o Laboratório de Digitalização e Restauração da Secretaria de Cultura. O local, que conta um pouco da história de escritores lençoenses, reúne uma série de fotos, livros e prêmios literários, inclusive da idealizadora Renata Paccola.

icone funcionamento.png
Necessário agendamento prévio
  • Instagram
  • Facebook
(14) 3263-3123

TEATRO MUNICIPAL "ADÉLIA LORENZETTI"

Prédio que sediou a prefeitura municipal, e depois de desocupado abrigou o Museu municipal em 1988, fundado por Alexandre Chitto, jornalista, historiador e grande amante de Lençóis. Além de sua paixão pela cidade e pela cultura, deixou o museu e diversas obras de 1958, e também o Jornal O Eco de 1938.


Ponto de interesse cultural e turístico, o museu representa as raízes da cidade e região retratando o nascimento de Lençóis Paulista, por expor e preservar peças relacionadas à história da comunidade. Apresenta uma aula viva de história de paixão, tradição, cultura e expressão do município.
O Museu está cadastrado no IBRAM – Instituto Brasileiro de Museus e no SISEM – Sistema Estadual de Museus e participa de todos os eventos programados por esses dois órgãos, como por exemplo, a "Semana Nacional de Museus" e da "Primavera de Museus" em setembro.


Em exposição destacamos uma Igabaça (urna funerária indígena) datada de 1680 e a cama utilizada por Dom Pedro II quando se hospedou na região em 1873. Ao todo são mais de 4 mil peças catalogadas e oferece aos seus visitantes exposições permanentes e temporárias variadas.


O Museu Alexandre Chitto, entre os anos de 2022 e 2023, passou por uma reforma para melhoria da sua estrutura e da acomodação de seu acervo.

(14) 3263-0044
  • Instagram
  • Facebook

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA SOROCABANA

Restaurada pela prefeitura Municipal de Lençóis Paulista, através dos recursos do DADETUR devido a classificação de Município de Interesse Turístico, a Estação Ferroviária da Antiga Estrada de Ferro Sorocabana abriga hoje as instalações do Terminal Rodoviário Interbairros, denominado “Itagiba Mourão”, e da Plataforma de Embarque Ferroviário “Fortunato Coneglian”. A Estação Ferroviária conta com a sanitários, rampas, corrimão, piso tátil para acessibilidade e cobertura em concreto armado.

A estação teve papel importante no desenvolvimento da cidade e por ela passaram mercadorias e passageiros nas décadas de 1890 a 1980. De estilo arquitetônico inconfundível, esta foi a segunda construção destinada ao embarque de passageiros da Estrada de Ferro Sorocabana. Foi inaugurada em 1938, com o nome de Estação Ubirama. Em 1940 retomou o nome de Estação Lençóis Paulista. Com linhas mais modernas, a nova estação substituiu a construída e inaugurada em 28 de Novembro de 1898 quando recebeu os imigrantes italianos.

Bmol
Espaço Cultural
Memorial Alfredo Guedes
Marco Zero
Museu Alexandre Chitto
Sala dos Escritores
Teatro Municipal
Estação Ferroviária
bottom of page