top of page

DISTRITO DE ALFREDO GUEDES

+ 1.000

Habitantes

O município possui apenas um distrito, o de Alfredo Guedes, criado pelo Decreto nº 6.753, de 6 de outubro de 1934, com sede na povoação do mesmo nome e terras desmembradas do distrito sede de Lençóis Paulista.


O povoado de Areia Branca, que deu origem ao distrito, se desenvolveu ao redor da estação ferroviária inaugurada pela Estrada de Ferro Sorocabana em 7 de setembro de 1898.

alfredo guedes - google earth.png
sou+ Alfredo guedes.jpg

Em 1918, o nome original, Areia Branca, tirado de um córrego da região, foi alterado para o atual, em homenagem a Alfredo Guedes de Sousa, advogado e político, que foi secretário da Agricultura do Estado no final do século XIX.


O distrito, criado em 1934, fica afastado a uns sete quilômetros a leste da via Marechal Rondon e possui cerca de mil habitantes.


Com suas paisagens rurais e atmosfera serena, Alfredo Guedes é um lugar onde o passado e o presente se entrelaçam harmoniosamente.

Como Chegar?

Alfredo Guedes está localizado há KM de Lençóis Paulista no Estado de São Paulo.

O acesso pode ser feito pela SP-300 (Rodovia Marechal Rondon).

Galeria de fotos

Há duas capelas históricas em Alfredo Guedes que, segundo moradores antigos, as duas Paróquias foram construídas separadamente por motivo de brigas familiares e para separar a raça negra dos brancos na década de 20.


A Capela São Benedito (Figura 2) fica localizada na Rua Antônio Boso, enquanto a Capela Senhor Bom Jesus (Figura 1) se encontra na Rua Bom Jesus, próxima ao Terminal Rodoviário do Distrito.

No Distrito existem dois coretos que foram construídos juntamente com as Paróquias Senhor Bom Jesus e São Benedito, no ano de 1926.

A estação do Distrito de Alfredo Guedes, patrimônio do Governo Federal, foi aberta em 1898, juntamente com o trecho até Lençóis. Em 1918, o nome original, Areia Branca, tirado de um córrego da região, foi alterado para Alfredo Guedes (1868 - 1904), advogado e político que foi secretário da Agricultura do Estado no final do século XIX.

A estação atualmente encontra-se em ruínas, com algumas de suas portas e janelas lacradas com tijolos. O armazém anexo está destelhado e sofreu depredações, mas ainda ostenta o anúncio “EFS – 1926”. Os trilhos dos desvios foram retirados. Além disso, a caixa d’água que servia para o abastecimento das marias-fumaças ainda existe no local, porém encontram-se totalmente enferrujada.

bottom of page